Por que escutar deve estar no topo de nossas listas

Olá, eu sou o Dr. Bazzi, tudo bem?

Você sabe o que “escutar” significa?

Uma coisa é escutar, outra é ouvir.

Mas ele só funciona se soubermos a diferença entre ouvir e escutar.

Ouvir é um processo mecânico referente ao sentido da audição, é além de sua vontade, a não ser que tape os ouvidos.

Já escutar é uma ação que depende da sua vontade em prestar atenção, tentar entender o que está sendo dito, refletir, e, depois de assimilado o conteúdo, concordar ou não.

Tudo começa pela etimologia:

Do latim, “ouvir” é auditum, é aceitar, concordar, obedecer.

Do mesmo latim, “escutar” é auscultāre, atendo com atenção.

Logo, o que não devemos fazer é enquanto o outro está falando, já estarmos mais preocupados em elaborar a nossa argumentação para discordar, sem nem ao menos termos escutado. É a famosa expressão: “entrou por um ouvido e saiu pelo outro”.

Não somos obrigados a concordar com o que nos é dito, mas por respeito devemos avaliar e levar em consideração a argumentação do outro. Não existem somente dois lados, um certo e um errado, é muito mais complexo do que essa polarização que nos emburrece. Pense nisso e escute as opiniões diferentes da sua. Aprenda e evolua com elas, agregando seus familiares e amigos, ao invés de afastá-los.

Aprendendo a Escutar

Verdade seja dita, todos nós podemos aprender a escutar – e compreender – melhor.

Qual é o truque? Bem, não há um. Não é fácil, de qualquer maneira.

Na verdade, conversas importantes, muitas vezes, fracassam porque a pessoa que deveria estar escutando está muito ansiosa para intervir e “consertar as coisas”.

Nem todo mundo acha a inteligência emocional fácil ou natural. Mas, em pequenos momentos, tudo que nós queremos é ser escutado, mesmo por cinco minutos.

E em um mundo no qual a conexão humana, de repente, parece muito mais importante, essas habilidades são vitais.

Como você escuta “ativamente”?

Quanto você fala em um dia normal, e quanto escuta? Quero dizer, escuta de verdade, e onde você se concentra no que a outra pessoa está dizendo e absorve, em vez de planejar a coisa brilhante que você dirá no momento em que a outra pessoa terminar de falar?

Se você for como a maioria das pessoas (nós), a resposta é: não o suficiente.

A maioria das pessoas tende a tratar a conversa como um esporte competitivo, em que a pessoa que mais fala, faz o que há de mais inteligente, convence os outros de uma opinião ou mesmo fala mais e mais alto é a vencedora.

Todos nós caímos nesta armadilha. Todos nós nos vemos interrompendo, discursando, insistindo e inventando piadas – tudo para apoiar nosso ponto de vista ou exibir nosso conhecimento superior.

Se você parar e pensar sobre isso, no entanto, essa abordagem é o oposto daquela que deveríamos adotar. Na maioria das conversas, a pessoa que fala menos se beneficia mais e a pessoa que fala mais se beneficia menos.

Aqui está o porquê:

1. Conhecimento é poder

Na verdade, em nosso mundo movido a informações, o quanto você sabe faz mais diferença para o seu sucesso a longo prazo do que quanto dinheiro você tem. Uma pessoa que está falando está dando informações – muitas vezes mais do que pretendia. Uma pessoa que está ouvindo está recebendo informações. Quem consegue o melhor negócio nessa troca?

2. Você não revelará nada de que se arrependerá mais tarde.

Se você não compartilhar uma informação hoje, poderá sempre compartilhá-la amanhã. Por outro lado, se você compartilhar uma informação hoje, nunca poderá retirá-la.

Quantas vezes você revelou algo e depois desejou não ter revelado? Ou expressou um pensamento que seria melhor guardar para si mesmo? Quanto menos você disser, menores serão as chances de você compartilhar informações e, mais tarde, desejar não ter feito isso.

3. A pessoa que está falando se sentirá compreendida e preocupada.

Muitas pessoas passam a vida desejando ser mais escutadas. Portanto, ao escutar em vez de falar, você está dando algo valioso para a pessoa que está falando. Especialmente se você realmente está entendendo o que essa pessoa está dizendo e não pensando em outra coisa. O orador apreciará esse presente e você terá criado um vínculo.

4. Quando você fala, as pessoas vão escutar.

Quem você escuta com mais atenção – alguém que nunca se cala ou alguém que fala apenas de vez em quando? Como acontece com qualquer outra coisa, a lei da oferta e demanda é verdadeira: se você compartilhar constantemente suas opiniões, ninguém as procurará. Se você apenas disser o que está pensando de vez em quando, ou apenas marcar um ponto uma vez, em vez de repetidamente, é provável que suas palavras tenham mais peso.

As pessoas ao seu redor precisam saber o que você está pensando, ainda mais se você estiver em uma função de liderança.

>>> Para saber mais:

Quais são os 4 estilos comportamentais de liderança?

A psicologia por trás da liderança eficaz em crises

Mas se você passar mais tempo ouvindo do que falando, de forma que as pessoas com quem você está falando se sintam compreendidas e ligadas a você, quando você falar o que pensa, elas estarão ouvindo com muito mais atenção.

Participe dessa discussão abaixo e nos informe!

Até logo!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

16 + 9 =

Descubra o melhor que há em você