Perder peso não é só uma questão de estética 

Perder peso não é apenas uma questão de estética. 

Por causa da ligação entre excesso de peso e diabetes, doenças cardíacas e outros problemas crônicos, também é um problema de saúde. 

Mas muitas pessoas acham difícil perder peso por conta própria e se saem muito melhor com a ajuda de um especialista em perda de peso, e no caso, apelam para as cirurgias bariátricas.

Segundo o Portal Hospitais Brasil, no ano passado, foram feitas mais de 68 mil cirurgias bariátricas, dados divulgados pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM) que trazem os procedimentos feitos tanto em planos de saúde gratuitos quanto no privado. 

Mas isso é fator padrão?

Um especialista em bariátrica e um especialista em medicina comportamental

Embora a maioria das pessoas possa entender a necessidade de um especialista para lidar com doenças cardíacas ou problemas gastrointestinais, a nossa percepção é que a obesidade, antes, é um distúrbio que a maioria das pessoas devem lidar com outros profissionais. 

Na verdade, de acordo com a Associação Médica Brasileira, a obesidade causa ou piora mais de 60 condições médicas, o que significa que complica praticamente todas as especialidades médicas existentes. 

Por esta razão, a especialidade de bariátrica está evoluindo para uma disciplina anterior mais recentemente chamada de medicina da obesidade, ou medicina comportamental.

Hoje, um médico cirurgião pode atender às necessidades específicas de um paciente com sobrepeso ou obesidade mórbida. Enquanto isso, outros especialistas têm treinamento em nutrição, comportamento, e perda de peso, e pode oferecer cuidados tão especiais à sua saúde física e mental que um clínico geral não pode. 

Medicina comportamental

Assim, por meio de programas personalizados, técnicas de mudanças de hábito e até produtos digitais, o profissional pode ajudar uma pessoa a finalmente perder peso e mantê-lo – até sem fazer dietas. 

Desta forma, os métodos que um especialista em medicina comportamental usará para ajudá-lo a perder peso dependerão de suas preferências, nível de saúde atual e muitos outros fatores. As ferramentas que podem ser usadas para ajudá-lo a atingir suas metas de perda de peso podem incluir aconselhamento nutricional, hipnose bariátrica, gestão do tempo, mindfulness, programas de exercícios e, se apropriado, inibidores de apetite.

Normalmente, o tratamento começará com uma análise do seu nível atual de saúde, seu histórico físico e exames laboratoriais. 

Programas que se adaptam às suas circunstâncias específicas são elaborados. Seu especialista em medicina comportamental também trabalhará com você para elaborar um programa de manutenção para apoiar as mudanças permanentes no estilo de vida necessárias para manter o peso.

>>> Mas, se a perda de peso é seu único objetivo para o exercício, é hora de repensar suas prioridades

Sociedade da estética

Como uma sociedade estética, muitas vezes demonizamos a gordura corporal e estigmatizamos as pessoas com muita gordura. 

Muitas vezes, há uma suposição de que as pessoas com excesso de peso não se exercitam e devem ser insalubres.

Mas isso não é verdade: você pode ser gordo e estar em forma. De fato, à medida que envelhecemos, baixos níveis de condicionamento físico podem ser mais prejudiciais à nossa saúde do que grandes quantidades de gordura.

Para aqueles que estão pensando em começar a se exercitar, tente buscar MOTIVAÇÃO, além da perda de peso. Não importa o quanto você pese, sempre há benefícios em se exercitar.

O exercício realmente faz um trabalho muito ruim em nos fazer gastar energia em excesso suficiente para perder peso. Isso se deve em parte a um efeito compensatório do nosso apetite, que aumenta depois que nos exercitamos.

O exercício altera nossa composição corporal – quanta gordura temos em relação à quantidade de tecido magro (músculo) que temos – mas isso nem sempre causa grandes mudanças na balança.

Aqui estão apenas cinco maneiras pelas quais o exercício melhora nossa saúde, não importa o quanto pesemos.

1. Melhor aptidão cardiorrespiratória

A aptidão cardiorrespiratória é uma medida de quão longe e forte você pode correr sem precisar parar, ou quantas escadas você pode subir sem ficar sem fôlego. Correr por mais tempo ou subir mais escadas significa que você tem uma aptidão cardiorrespiratória absoluta mais alta que não pode ser melhorada apenas com a perda de peso.

Ter um alto índice de massa corporal (IMC) pode reduzir a intensidade absoluta que você pode exercitar, mas isso não significa que seja menos eficaz.

Você não precisa correr o tempo todo para melhorar sua forma física. Se você está pensando “mas eu odeio correr/natação/ciclismo/dança e prefiro levantar pesos”, então levante pesos! 

2. Menor risco de doença cardíaca e acidente vascular cerebral

O exercício reduz o risco de doenças cardíacas e derrames, mesmo em pessoas com doenças crônicas, como diabetes, independentemente da gordura corporal.

O exercício regular ajuda a baixar a pressão arterial, melhora a distribuição de sangue por todo o corpo e reduz a inflamação, mesmo naqueles com alto índice de massa corporal.

3. Reduzindo a gordura ‘ruim’

O exercício melhora a capacidade do nosso corpo de usar energia. Armazenamos grandes quantidades de energia como gordura, o que é bastante difícil de quebrar, pois custa muito oxigênio em comparação com os combustíveis “mais baratos” para o corpo usar como a glicose.

Mas quando nos exercitamos regularmente, aumentamos a capacidade do nosso corpo de usar a gordura como fonte de combustível, além de exigir mais energia em repouso.

Isso não significa necessariamente que mais exercício equivale a mais perda de gordura, mas significa mais renovação de gordura e, normalmente, menos gordura armazenada dentro e ao redor dos órgãos (a gordura visceral “ruim”).

4. Benefícios para a saúde mental

As pessoas que se exercitam (independentemente do tamanho e forma do corpo) têm melhor saúde mental e níveis mais baixos de estresse, depressão e problemas emocionais.

Ele faz isso através do fluxo sanguíneo para o cérebro, aumento da liberação de endorfinas que nos fazem sentir felizes e ajudando a moderar a resposta do cérebro ao estresse.

Muitas vezes, a parte mais difícil é começar a fazer exercícios ou realizar o exercício, mas uma vez que você está se movendo, os benefícios para a saúde mental começam.

5. Previne o ganho de peso

Embora o exercício não nos ajude a perder muito peso na balança, é uma boa maneira de manter o peso e evitar a recuperação do peso.

O exercício regular continua a encorajar o corpo a usar os combustíveis armazenados e a remodelar os tecidos (como os músculos) para crescer mais saudável e mais forte.

Se você precisar de ajuda extra para começar ou encontrar uma rotina adequada para você, converse com o pessoal do Instituto Bazzi, que possui equipe especializada em medicina comportamental, 100% credenciados.

O que está esperando? Quer fazer parte de uma imersão neste início do ano e optar por dar uma cara nova à sua vida? Conheça o Programa Emagrecendo em Alta Performance!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

9 − 9 =

Descubra o melhor que há em você