Pensamentos ansiosos: conheça os mais comuns

Qual ansiedade você acha que é mais comum?

Ir para uma entrevista de emprego, falar na frente de uma multidão, perder o avião, não poder sair de casa, estar preso no trânsito… é um mundo perigoso lá fora, cheio de situações desconfortáveis ​​que nos fazem desejar poder ficar na cama o dia todo.

E, claro, como a vida adora a ironia, as reações naturais do nosso corpo à ansiedade como boca seca, enxaqueca, palpitação, dormência, náusea, dor de estômago – tornam quase impossível superar a ansiedade como algo mais sério.

Mas estamos unidos, meus amigos. Se você pode gastar seus 10 minutos com a leitura deste artigo, certifique-se de que a ansiedade pode ser revertida.

17 formas-gatilho para se livrar dos pensamentos ansiosos

1. Leia mais sobre os tipos de pensamentos ansiosos e desenvolva práticas para eliminar os sintomas na próxima hora.

2. Troque ou evite as relações com pessoas tóxicas e dedique toda a sua existência a projetos pessoais.

3. Tente exercitar-se, correr, meditar, e evite os gatilhos que fazem seu estresse aumentar.

4. Inicie planos com amigos e não se arrependa de momentos infelizes – eles fazem parte da vida.

5. Acorde tarde se desejar, mas tente estabelecer uma rotina todos os dias pela manhã.

6. Saia de casa e dê uma volta, respire ar puro. Faça uma recordação ao final de tudo o que você fez.

7. Ouça mais música na sua vida, seja trabalhando, estudando, limpando a casa. 

8. Opte por andar ao invés de pegar o carro para ir à esquina, escada ao invés de elevador, movimente-se o quanto puder.

9. Elimine por algumas horas do dia sua conexão com as redes sociais, telefone e internet. 

10. Conheça novas pessoas, faça novos círculos de amizades, socialize-se.

11. Mude de estilo, compre roupas novas, mude o penteado, se você tem baixa auto-estima, está na hora de mudar.

12. Crie fórmulas de incentivo escrevendo em uma nota e leia em voz alta todos os dias.

13. Vá ao cinema, dê gargalhadas, distraia-se e exercite o bom humor. Ou faça um jantar com amigos e veja como você é importante em suas vidas.

14. Curta estar em casa, mude seu ambiente, adote um animal, compre plantas, transforme seu habitat.

15. Leia livros, monte sua biblioteca – ler é um elemento essencial para eliminar a ansiedade pois exige concentração e relaxamento.

16. Não se preocupe se o copo está cheio ou vazio, mas sim em não deixá-lo cair.

17. Procure um profissional da psicoterapia, você não está sozinho.

OK, então pequenas coisas podem aumentar o estresse tanto quanto as grandes. Porém, a vida é muito curta para passá-la apertando uma bola de estresse. Então, dê a si mesmo um movimento de tentativa, movendo-se para tentar se alinhar com esses pensamentos ansiosos do dia a dia.

Existem muitos tipos diferentes de transtorno de ansiedade. Entre eles, estão:

Transtorno de ansiedade generalizada (TAG)

TAG é o tipo mais comum de transtorno de ansiedade. O principal sintoma é a preocupação excessiva com diferentes atividades e eventos. Você pode se sentir ‘no limite’ e hiper-alerta ao seu redor.

O TAG pode afetar sua vida cotidiana, como:

  • Sua capacidade de trabalhar ou manter um emprego.
  • Viajar ou sair de casa.
  • Sua energia, sono ou concentração.
  • Você também pode ter sintomas físicos, como tensão muscular e suor.

É comum ter outras condições, como depressão ou outros transtornos de ansiedade, se você tiver TAG.

Síndrome do pânico

O transtorno do pânico significa que você tem ataques de pânico regulares sem nenhum fator desencadeante. Eles podem acontecer de repente e parecer muito intensos e assustadores. Além disso, também é possível dissociar-se durante os ataques de pânico (sentir-se separado de si). 

O medo de certas situações pode causar ataques de pânico. Por exemplo, se você não gosta de espaços pequenos, mas precisa usar um elevador. 

Os sintomas do transtorno de pânico podem incluir:

  • Uma sensação avassaladora de pavor ou medo
  • Dor no peito ou sensação de que seu coração está batendo irregularmente
  • Sentir que pode estar morrendo ou tendo um ataque cardíaco
  • Sudorese ou calafrios
  • Boca seca, falta de ar ou sensação de asfixia
  • Náusea, tontura e sensação de desmaio
  • Dormência, ou sensação de alfinetes ou formigamento nos dedos
  • A necessidade de ir ao banheiro
  • Estômago embrulhado
  • Zumbindo em seus ouvidos

Transtorno de ansiedade social

É normal se preocupar com situações sociais ou de desempenho. O transtorno de ansiedade social, também conhecido como fobia social é quando você tem um medo intenso ou pavor de situações sociais. Isso pode acontecer antes, durante ou depois de um evento.

Algumas situações comuns em que você pode sentir ansiedade:

  • Falar em público ou em grupos
  • Conhecer novas pessoas
  • Estar namorando
  • Comer ou beber em público
  • Você pode estar preocupado em fazer algo ou agir de uma forma que seja constrangedora. 
  • Suar em demasia
  • Batimento cardíaco acelerado
  • Voz trêmula
  • Rubor

Agorafobia

Agorafobia é o medo de estar em situações nas quais a fuga pode ser difícil. Ou situações em que a ajuda não estaria disponível se as coisas dessem errado. Isto pode ser:

  • Deixando o lar
  • Estar em espaços públicos
  • Usando transporte público
  • Estar em espaços lotados

Você pode descobrir que essas situações afetam sua rotina diária, evitando-as ativamente, pois elas o fazem sentir-se angustiado, em pânico ou ansioso.

Se você tem agorafobia, pode achar difícil marcar uma consulta com seu terapeuta para falar sobre seus sintomas. Isso porque você pode se sentir incapaz de sair de casa para ir ao consultório e marcar uma consulta.

Estes foram alguns dos tipos mais comuns de casos de ansiedade. Existem muitos outros. Para vencer esses pensamentos ansiosos, o primeiro passo é reconhecer-se e perceber que estes sintomas podem estar há algum tempo já trabalhando dentro de si.

Por isso, é importante entender a importância do autoconhecimento. Se observe, escute seus sinais.

Nós, do Instituto Bazzi, estamos aqui para isso.

Ensinar a conquistar uma melhor qualidade de vida para todos.

Qualidade de vida não é um privilégio – é um direito!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Descubra o melhor que há em você