Conheça 9 formas de se autossabotar e aprenda a lidar com isso

Resumo: Entenda o que é a autossabotagem, por que fazemos isso e quais são suas maneiras de parar

A autossabotagem se refere a crenças e comportamentos que nos impedem de alcançar nossos objetivos, esperanças e sonhos. É uma parte muito normal da experiência humana, algo que todos fazemos de vez em quando – muitas vezes sem nos darmos conta de que estamos fazendo isso. 

Felizmente, conhecer os tipos de autossabotagem, de onde vem, e algumas dicas úteis para neutralizá-la, pode ajudá-lo a superar um forte crítico interno.

O que é autossabotagem?

Em sua essência, a autossabotagem envolve qualquer atitude ou comportamento que não corresponda aos seus valores e interfira na sua capacidade de atingir seus objetivos de vida. 

Todos nós fazemos coisas de vez em quando que atrapalham nosso progresso, mas a autossabotagem é um padrão de pensamentos e ações que cria problemas contínuos, impedindo você de seguir em frente e enfrentar as mudanças com sucesso.

Assim, quando as pessoas se autossabotam, elas regularmente se envolvem em comportamentos autodestrutivos, como procrastinação, perfeccionismo, conversa interna negativa, evitação ou conflito. 

Freqüentemente movidos pela ansiedade, medo e insegurança, eles minam seus esforços. A autossabotagem torna-se especialmente problemática quando o comportamento se torna um hábito, feito de forma automática que você nem percebe totalmente que o está cometendo ou que está levando diretamente a consequências negativas.

Sinais de que você está se autossabotando

Muitas vezes, as pessoas nem percebem que estão se sabotando. Porém, ao examinar mais de perto, pode parecer que houve evitação, criação de conflito e comportamento controlador. Depois de reconhecer todos os sinais de autossabotagem, você pode começar a mudá-los.

  • Evitando pessoas e situações que o deixam desconfortável
  • Ficar dentro da sua zona de conforto e evitar mudanças
  • Definir metas muito baixas para garantir o sucesso
  • Criar conflito com entes queridos, amigos ou colegas de trabalho
  • Tentando controlar os outros
  • Tentar obter a aprovação de outras pessoas
  • Criando desculpas
  • Tomar medidas que não correspondem aos seus valores e objetivos
  • Comparando-se com os outros
  • Retiro social ou isolamento
  • Comportamentos de risco (como uso de substâncias, jogos de azar, gastos excessivos ou procrastinação)

Como o comportamento de autossabotagem afeta sua vida

O comportamento de autossabotagem atrapalha seu progresso no sentido de alcançar seus objetivos e pode impedi-lo de levar uma vida que você realmente valoriza. 

Desta forma, aqui estão nove maneiras pelas quais a autossabotagem pode impactar sua vida:

1. Autossabotando seus relacionamentos

Às vezes, as pessoas fazem coisas que minam relacionamentos de longo prazo, envolvendo-se em comportamentos que acabam levando ao rompimento. Muitas vezes nascida do medo da perda, a autossabotagem pode envolver culpar, provocar brigas, dar o tratamento silencioso, controlar ou monitorar o comportamento de um parceiro, buscar constantemente garantias, apego, ter padrões impossivelmente elevados e abandonar relacionamentos antes que tenham uma chance desenvolver.

2. Autossabotando sua carreira

Autossabotar sua carreira envolve ações que o impedem de atingir seus objetivos profissionais. O medo do fracasso ou a ansiedade em relação à incerteza podem prendê-lo em sua zona de conforto e impedir que você avance, apesar do desejo de fazê-lo. 

3. Autossabotando sua educação

A autossabotagem educacional pode ser intencional ou não intencional. Frequentemente motivado pela ansiedade e/ou falta de autoconfiança, envolve comportamentos que explicam por que um aluno está sendo reprovado ou geralmente tem um desempenho ruim. 

4. Autossabotando seus relacionamentos com amigos e família

Esse tipo costuma ser motivado por um senso de competição que surge da necessidade de provar seu valor, igualdade ou superioridade. As ações também resultam da tentativa de controlar os outros ou obter sua aprovação. 

5. Procrastinação

A procrastinação envolve protelar, em vez de mergulhar imediatamente em um projeto. Retardar a ação e se envolver em distrações ajuda as pessoas a evitar estresse, ansiedade ou outras situações emocionalmente desconfortáveis, embora possam, em última instância, levar ao crescimento. 

6. Perfeccionismo

O perfeccionismo é uma necessidade para que tudo seja completamente perfeito e pode ser contraproducente. Um intenso senso de perfeccionismo impede que as pessoas progridam em suas carreiras ou desfrutem de relacionamentos satisfatórios de longo prazo, porque estabelece um padrão impossivelmente alto. O perfeccionismo no trabalho ou na escola pode impedir que as pessoas corram os riscos necessários ou mesmo concluam projetos. 

7. Autocrítica

A conversa interna negativa e a autocrítica severa podem afetar nossas ações e impedir-nos de atingir nossos objetivos. Frequentemente, é automático, passando por nossas mentes sem controle, como uma reação instantânea a nós mesmos, aos outros e às situações que encontramos todos os dias. 

8. Resistindo à mudança

A intolerância à incerteza é uma forma subjacente de ansiedade, e resistir à mudança pode manter as pessoas presas em sua zona de conforto. Envolve apegar-se a velhos hábitos, dar desculpas (como estar muito ocupado), estabelecer metas sem tomar as medidas adequadas para alcançá-las ou evitar totalmente o estabelecimento de metas. 

9. Pouco autocuidado

Não cuidar bem de si mesmo é uma forma de autossabotagem que pode impedi-lo de prosperar. Isso inclui hábitos alimentares inadequados, falta de sono, não praticar exercícios ou evitar visitas a um médico ou terapeuta devido a problemas de saúde física e mental. 

Como parar a autossabotagem?

A autossabotagem não é uma parte inerente do seu personagem, nem define quem você é ou apaga seus pontos fortes e talentos. Portanto, é possível substituir a autossabotagem com o autocuidado. 

Aqui estão oito dicas para parar a autossabotagem:

1. Aumente a sua autoconsciência

2. Observe antes de dar o primeiro passo

3. Defina metas significativas e combine-as com um plano de ação

4. Faça pequenas alterações

5. Enturme-se

6. Conheça e abrace seus pontos fortes

7. Pratique terapias de autoconhecimento

8. Trabalhe com um terapeuta de saúde mental

Assim, os comportamentos de autossabotagem geralmente são motivados pelo medo, que pode dar origem ao perfeccionismo tóxico ou à procrastinação habitual. 

Isso gera ansiedade e leva as pessoas a pensar em termos de cenários hipotéticos e de pior caso. Crenças distorcidas sobre nós mesmos, os outros e / ou o mundo podem levar as pessoas a evitar sofrimento emocional como rejeição e fracasso.

Se você se encontra em um ciclo de crenças e comportamentos autossabotadores, trabalhar com um profissional de saúde mental pode ajudar. 

Com a orientação de um terapeuta, você pode descobrir as crenças centrais que estão levando à autossabotagem e aprender ferramentas e estratégias para superá-las. 

Fique alerta para os nossos próximos conteúdos sobre saúde mental: muitas novidades o aguardam!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Descubra o melhor que há em você