A flor da vida vista do lado feminino

“As flores da primavera são os sonhos de inverno,

contados de manhã à mesa dos anjos.”

Khalil Gibran

Hoje vamos discutir a Flor da Vida sob o ponto de vista do lado feminino.

À medida que percebemos a existência de padrão da gênese do fruto da vida, descobrimos que podemos entrar na geometria para descobrir aspectos holográficos dessas progressões geométricas.

Entendendo a Geometria Sagrada

A Geometria Sagrada é definida no dicionário como “a geometria subjacente na natureza”.

São formas na natureza, fractais, padrões recorrentes e proporções. 

O conhecimento mais esotérico a descreve como “a geometria da consciência. Ela gira em torno da ideia de que toda a consciência, incluindo a humana, é baseada exclusivamente na geometria sagrada.

Porque é pela qual podemos começar a ver e entender de onde viemos, onde estamos agora e para onde vamos.

A geometria sagrada cria equilíbrio.

Há energia masculina e feminina.

A energia masculina está associada ao lado esquerdo do cérebro, com o qual 90% da população ressoa mais, pois a energia masculina e feminina não se refere somente à energia sexual.

Este lado do cérebro, juntamente com a energia, é prático, linear, racional e estatístico. Por outro lado, a energia feminina é apaixonada, criativa, curva e emocional.

Este tipo de energia ressoa com o lado direito do cérebro.

A energia feminina olha para o todo, enquanto a energia masculina olha para as partes.

Espiral de Fibonacci

Tanto a energia masculina quanto a feminina podem ser vistas na espiral de Fibonacci, que é um exemplo de geometria sagrada.

A sequência de Fibonacci começa em um e continua para sempre…

A energia feminina segue o caminho da espiral em uma curva. É flexível.

A energia masculina segue um caminho direto  de um ponto a outro. Em geral é prático.

Sólidos Platônicos

Os sólidos platônicos são classificados como tal por terem lados e superfícies iguais. Se colocados um dentro do outro, todos os pontos da forma interna tocarão a forma externa em um padrão igualmente espaçado. Os cinco sólidos platônicos são perfeitos em forma.

Flor da vida

A flor da vida é outra forma geométrica sagrada.

É o símbolo da criação. Ela é criado formando um círculo, movendo-se para a borda desse círculo e formando outro.

Cada círculo começa a um raio de distância dos círculos circundantes e tem o mesmo tamanho.

A flor da vida aparece como energia feminina, mas na verdade, contém energia masculina e feminina.

Onde os dois círculos se sobrepõem, formam uma vesica piscis, a qual falaremos mais tarde.

O Princípio Sagrado Feminino cria qualquer forma a partir do infinitamente pequeno, de uma singularidade (um ponto de potencial infinito), tal como a gestação. Até o infinitamente grande, toda forma permanece conectada a este ponto. Torna-se seu centro, ainda no centro do movimento.

Na escala quântica, o espaço é um mar dinâmico em que cada ponto tem energia infinita. Não percebemos essa energia porque não temos uma experiência direta do infinitamente pequeno. O espaço como o percebemos em nossa escala e na escala do universo parece ser liso e vazio.

A geometria do Princípio Sagrado Feminino é a do cuboctaedro. É o único sólido geométrico cujos todos os vetores são iguais. Está perfeitamente equilibrado. Doze vetores partem dos vértices e convergem para um 13º ponto, a singularidade no centro da estrutura.

Esta é a essência do Princípio Sagrado Feminino: infinito. O número 13 também representa o Sagrado Feminino na matéria.

Quando o feminino encontra o masculino

As estruturas do Sagrado Feminino e do Sagrado Masculino são complementares. O cuboctaedro consiste em 8 tetraedros apontando para dentro. Enquanto a estrela tetraédrica é formada por 8 tetraedros apontando para fora.

Do infinitamente pequeno ao infinitamente grande, todas as formas se manifestam na matéria do cuboctaedro e da estrela tetraédrica. Estes só podem existir juntos como uma estrutura composta por 64 tetraedros.

Eles definem a geometria do vácuo, que contém energia infinita, a fonte de toda a criação. Essa geometria se encaixa perfeitamente em uma esfera, a forma mais manifesta da natureza.

O conjunto dessas esferas forma um cubo – Cubo de Metatron – que reúne os 5 sólidos platônicos.

Transposto em duas dimensões, o padrão obtido por essas esferas interpenetrantes é o da flor da vida.

Assim, a flor da vida representa o equilíbrio entre o Sagrado Feminino e o Sagrado Masculino, entre o infinito e o finito.

Toda a criação emerge e se manifesta do campo formado pela flor da vida, e toda a criação retorna a ele.

Como uma dança fractal do Sagrado Feminino e Masculino, em que todo o motivo se repete ad infinitum em todas as escalas. Cada divisão fractal manifesta a matéria em um nível diferente. O ser humano é a manifestação física que está a meio caminho entre o infinitamente pequeno e o infinitamente grande.

Pense sobre isso!

Tudo é movimento. Todo movimento tem um movimento recíproco simultâneo. Este duplo movimento é baseado nas duas únicas forças em ação no universo.

É a estrutura através da qual a força gravitacional atua gerando um movimento de contração. A estrela tetraédrica é a estrutura através da qual a força atua gerando um movimento de expansão.

A informação trocada é transmitida de um nível para o outro por esses movimentos que crescem, do infinitamente pequeno ao infinitamente grande.

No centro, todos os movimentos se anulam: é a quietude, a singularidade a partir da qual observamos o universo.

É esse gradiente de densidade que explica o movimento rotacional de tudo no universo. Como a dança sagrada do Feminino e do Masculino.

Vácuo e manifestação, uma grande história de amor

Cada estrela é um buraco negro. Um buraco negro é criado pela dança do Sagrado Feminino e do Sagrado Masculino. Seu movimento verdadeiro oscila da singularidade à manifestação física de como a vemos, e assim por diante.

Toda forma é criada na matéria, dissolvida no vácuo, recriada, dissolvida novamente, etc. É através do coração e da quietude do pensamento que acessamos o campo de informação do vácuo. Assim, o coração sempre tem acesso às informações antes de qualquer outro órgão do corpo, inclusive o cérebro. Na verdade, é o único órgão que envia mais informações ao cérebro do que recebe.

Nossa autoconsciência é baseada em um feedback de informações entre vácuo e matéria. Quanto mais fundo formos capazes de ir dentro de nós mesmos para acessar o campo, maior será nossa radiação na matéria.

Você está pronta para esta jornada? Acesse nossas redes sociais!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

1 + dezenove =

Descubra o melhor que há em você