Mantra e o Som das Esferas

A Teoria da Música das Esferas é muito antiga e se baseia na ideia de que no Universo em constante expansão existe uma harmonia. Mas, existe música no Universo? A Harmonia das Esferas pode-se relacionar a música? Leia mais aqui sobre o que são as teorias das esferas e o mantra que gera permanentes ressonâncias.

Já sabemos que o Cosmos sempre despertou o interesse de todos os povos no mundo, antigos e contemporâneos. Mas foi somente com as tradições indianas, chinesas, egípcias e gregas que as teorias das relações entre a música e os corpos celestes tomou força. Os antigos egípcios chamavam de NU, que significa “compreensão”, “consciência” e “percepção”, cuja representação era a cerimônia conhecida como “Abertura da Boca”. Para os gregos, que visitaram o Egito, a noção de “Logos seria uma correlação com o Nous, ou seja, a 9ª Esfera do Ser, localizada numa região cósmica.

A Harmonia das Esferas e o mantra

Mas foi com Pitágoras que a Teoria da Harmonia das Esferas no Ocidente ficou famosa. Os planetas emitiriam sons que seriam sutis demais para nossos sentidos. Tanto as noções de “Nu” como de “Logos” foram desenvolvidas por outras culturas como o simbolismo presente nas tradições bíblicas (Verbo Sagrado), a dialética universal de Heráclito de Éfeso (a substância “Nous”), entre outras.

O Universo mantém um equilíbrio que permite a sua existência. Tal equilíbrio se resume à harmonia entre as forças antagônicas e opostas. Proporções matemáticas governam os movimentos celestes de acordo com princípios característicos. O ordenamento universal é capaz de recriar constantemente essas proporções num complexo mecanismo cíclico.

A Escola de Pitágoras desenvolveu as escalas musicais de acordo com os intervalos cíclicos que deu origem a uma área específica da física, a acústica musical. Deste modo, o Universo forma escalas definidas ciclicamente por números.

Por exemplo, as sete notas musicais são formas ou tons harmônicos de acordo com os sete planetas. 

Pesquisas da NASA sobre as vibrações

Curiosamente, pelos estudos matemáticos, cientistas no início do século XX descobriram que a radiação solar produzia determinadas ondas manifestadas em intervalos semelhantes às escalas musicais. Tal descoberta abriu margem para inúmeras pesquisas sobre a ação quântica do som, chamada de Harmonia Espectral.

Em termos musicais, consonância e dissonância são padrões que existem na natureza cujas reverberações determinam certos efeitos físicos, neurológicos  e emocionais no corpo humano.

Na busca pela eterna harmonia, a NASA fez um experimento (Transition Region and Coronal Explorer – TRACE) utilizando um satélite no ano de 1998, cujo objetivo era de encontrar os fatores que causam a relação de um corpo celeste com as partículas. A pesquisa causou impacto pois indicou que as teorias antigas estavam corretas em relação à existência de harmonias cósmicas.

Para a NASA, o efeito do “ultrassom solar” equivale a uma espécie de escala musical que produz fluxos electromagnéticos por todo o sistema. O som é a matéria-prima de todo o Universo. Seu efeito é repercutido em vibrações e frequências que afetam diretamente nossas células. Compreendendo isto, a ação benéfica das vibrações de sons e ultrassons (como os mantras) facilitam o equilíbrio que deve existir entre nós e a natureza.

Gostou do texto sobre Mantra e Som das Esferas? Acesse o melhor conteúdo sobre teorias de ultrassom e harmonias musicais aqui!

Confira esse ebook sobre multidimensionalidade que fizemos especialmente para você.

Neurocientista, pesquisador e estudioso do Comportamento Humano.
Especialista em Medicina Comportamental pela Escola Paulista de Medicina (EPM)/Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)