Quais são os 6 sintomas de ansiedade?

Neste artigo sobre sintomas de ansiedade, você conhecerá os principais tipos de transtornos e como fazer para evitar chegar a níveis mais complexos. Entender e se conhecer pode ajudar a prevenir contra os diversos tipos de transtornos. 

A ansiedade é uma emoção humana normal e faz parte da vida. Desta forma, ela é só considerada um transtorno se causar sofrimento significativo ou impedir a pessoa de acompanhar sua rotina de estudos, trabalho, relacionamentos, responsabilidades ou atividades prazerosas.

Assim, os transtornos e sintomas de ansiedade geralmente persistem com o tempo e geralmente não desaparecem por conta própria. Quando não são tratados, muitas pessoas desenvolvem depressão por causa do preço que a ansiedade exerce em suas vidas.

Portanto, os sintomas da ansiedade podem ser tratados por um profissional de saúde mental, isso, se não houver outros desafios ou preocupações.

Conhecendo a si mesmo

Todo mundo já sentiu ansiedade. Quer se trate de uma nova situação social, uma apresentação ou qualquer outra coisa, todos nós conhecemos esse sentimento de nervosismo.

Porém, a ansiedade crônica pode ser motivo de preocupação. Além disso, se você sentir um nervosismo persistente e debilitante, pode sofrer de um dos vários tipos comuns de sintomas de ansiedade.

Sintomas de ansiedade

Existem muitos tipos de ansiedade, e identificar seu transtorno é uma parte fundamental do tratamento. Dê uma olhada nesses tipos comuns de sintomas de ansiedade para saber como você pode iniciar o seu autoconhecimento.

Fobias

 As fobias são medos intensos. Assim, podem ser de animais, objetos ou situações específicas. Uma pessoa com fobia ou sai de seu caminho para evitar o objeto ou situação temida, ou a enfrenta, mas passa por um sofrimento extremo.

Além disso, o medo deve durar pelo menos seis meses antes de ser considerado uma fobia.

Ansiedade generalizada (TAG)

A ansiedade generalizada é quando alguém se preocupa com uma variedade de tópicos diferentes, que podem incluir:

  • desempenho escolar ou profissional;
  • finanças;
  • eventos;
  • desastres naturais;
  • relacionamento com outras pessoas, etc

Essas preocupações são difíceis de controlar e continuam surgindo, tornando complexo para as pessoas se concentrarem em suas atividades. Com isso, as preocupações acontecem com frequência e intensidade o suficiente para prejudicar a concentração. Podem causar ou piorar certas dores de cabeça, estomacais, tensão muscular e irritabilidade.

Síndrome do pânico

A síndrome do pânico é quando alguém experimenta ataques de medo que, de alguma forma, atrapalham sua vida. Assim, os ataques de pânico podem incluir qualquer combinação de sensações, incluindo:

  • coração acelerado;
  • respiração acelerada;
  • dor no peito;
  • tontura;
  • náusea;
  • dor abdominal;
  • visão turva;
  • suor;
  • tremores;
  • sensação de que o mundo não é real, entre outras.

A pessoa também pode sentir medo de perder o controle, ou medo até de morrer. Desta forma, os ataques de pânico podem ser desencadeados por algo específico ou podem ocorrer aparentemente do nada.

sintomas de ansiedade

Geralmente atingem seu pico de intensidade em 15 minutos. É importante observar que alguém pode ter ataques de pânico sem ter o transtorno do pânico. Portanto, quando alguém tem esse transtorno, ela evita situações que considera que causará um ataque de pânico, como ir ao shopping, cinema ou até dirigir.

No caso do transtorno de pânico, os ataques não devem ser melhor explicados por uma fobia específica ou por ansiedade social.

Transtorno de ansiedade social

O transtorno de ansiedade social (também conhecido como fobia social) é um medo persistente de ser julgado ou avaliado por outros, acompanhado por um intenso desconforto nas interações.

Alguém pode ter muito medo de dizer a coisa errada ou de se sentir envergonhado. Assim, essa ansiedade pode acontecer em apenas uma situação específica, como fazer apresentações públicas (ou falas), ou em muitas situações em que alguém se sente muito desconfortável em interagir com os seus.

A pessoa com fobia social também pode solicitar que outras pessoas falem por ela. Porém, há uma diferença entre timidez e transtorno de ansiedade social. Com isso, a timidez envolve algum desconforto menor ao interagir com as pessoas em certas situações, enquanto o transtorno de ansiedade social realmente atrapalha a rotina da pessoa.

Transtorno Obsessivo Compulsivo e Transtorno de Estresse Pós-Traumático

Tanto o transtorno obsessivo compulsivo (TOC) quanto o transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) costumavam ser agrupados como transtornos de ansiedade. Porém, agora são classificados em sua própria categoria porque têm causas únicas, estruturas cerebrais únicas envolvidas e tratamentos únicos que os separam de transtornos de ansiedade.

Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC)

O transtorno obsessivo-compulsivo é um transtorno de ansiedade caracterizado por pensamentos recorrentes e indesejados (obsessões) ou por comportamentos repetitivos (compulsões).

Desta forma, os comportamentos repetitivos, em ações como lavar as mãos, contar, verificar ou limpar, costumam ser realizados com a esperança de prevenir pensamentos obsessivos ou de fazê-los desaparecer.

Assim, realizar esses chamados “rituais”, entretanto, fornece apenas um alívio temporário, e não realizá-los, aumenta acentuadamente a ansiedade.

Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT)

O transtorno de estresse pós-traumático é um transtorno de ansiedade que pode se desenvolver após a exposição a um evento ou provação aterrorizante em que ocorreu ou houve ameaça de dano físico grave.

Com isso, os eventos traumáticos que podem desencadear o TEPT incluem:

  • agressões pessoais violentas;
  • desastres naturais ou humanos;
  • acidentes;
  • combate militar, entre outros.

Como tratar os tipos mais comuns de ansiedade

Entre essas formas comuns de ansiedade, existem algumas constantes. Primeiro, um medo irracional que causa um nervosismo. Em segundo lugar, sintomas físicos reais, como aumento da frequência cardíaca e da respiração. Com isso, finalmente, o que mantém todos esses transtornos de ansiedade juntos é que cada um deles requer tratamento profissional de saúde mental.

Por exemplo, se não forem tratados, os sintomas de ansiedade podem levar ao isolamento social, ao crescimento atrofiado de um desenvolvimento pessoal ou até mesmo ao consumo concomitante de substâncias.

Por todos esses motivos, se você se sente ansioso de uma forma semelhante aos tipos comuns de ansiedade listados acima, você precisa de ajuda.

Assim, se você ainda tem dúvidas sobre como você pode ser ajudado com esses sintomas de ansiedade, entre em contato com um profissional da saúde mental. Desta forma, não importa o tipo de ansiedade que você esteja enfrentando, sempre há uma ajuda para superá-la.

Fique atento aos nossos conteúdos futuros sobre saúde mental!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Descubra o melhor que há em você