7 dicas de como enfrentei a separação do meu casamento!

Apesar de ser algo muito comum nos dias de hoje, a separação e o divórcio exigem uma dose extra de esforço e adaptação à nova realidade. Isto é um fato! Separação é uma experiência altamente estressante, e por isso merece muita atenção, pois pode envolver depressão, ansiedade, revolta, hostilidade, decepção, medo, raiva, abuso de álcool ou drogas etc. O meu caso foi um relacionamento de 6 anos. Namorei por 4 anos, casei-me aos 33 anos, e me separei 2 anos depois. Na época isto foi um verdadeiro trauma pra mim, pois não havia histórico de separações na minha família, e ainda tinha uma mentalidade, digamos assim,  à moda antiga: a mentalidade de que casamento era algo para sempre! Não pretendo falar sobre as causas da minha separação, pois ninguém é dono da razão e da verdade, e este não é o meu foco aqui neste artigo.

Atitudes que podem ajudar a superar a crise que ocorre após a separação

Separação

Pretendo falar sobre algumas atitudes que me ajudaram a superar a minha separação naquela época. Obviamente que estas atitudes não são as únicas que existem no mundo, mas podem servir de base e apoio, caso alguém esteja passando por esta situação neste momento, combinado?

Dica 1. Aceitação

EnfrentarSeparação6

Não importa se a separação foi por omissão, por traição, por agressão, por divergência de personalidade, pela vida sexual do casal, pela falta de amor, por ciúmes, por questões financeiras e etc. É comum ficarmos remoendo as razões da separação! No início isto também aconteceu comigo!

Quando parei de pensar no passado e aceitei por completo a minha separação, as coisas começaram a fluir dentro de mim, e a minha visão começou a ficar mais lúcida sobre absolutamente tudo. Mesmo para quem toma a iniciativa da separação judicial, como foi o meu caso, não é uma tarefa fácil, pois a situação envolve os anos investidos na relação, o patrimônio, eventuais filhos, e os nossos sentimentos é claro. Viver este luto pessoal por algum tempo me parece justo e razoável, mas é importante buscarmos a ACEITAÇÃO da separação no nosso consciente e inconsciente, porque é isto que nos impulsionará aos próximos passos.  A aceitação é apenas o primeiro pressuposto de toda uma maratona transformacional que estará por vir.

Dica 2. Não se culpe

sad-659422_1280

Passado algum tempo é comum nos culparmos por alguma coisa na relação, mesmo quando acreditamos não ter sido os responsáveis pela separação. Fiz isto por algum tempo, confesso, mas percebi que alimentar esta carga negativa não iria me trazer benefício algum. Aliás, não culpe a si mesmo, tampouco culpe o outro! Talvez possa estar pensando: “Ele diz isso porque não conhece o meu caso, não passou pelo que passei, não sofreu o que sofri”.

Compreendo perfeitamente o seu desabafo! Só não posso concordar que siga alimentando pensamentos negativos desta natureza, independentemente das suas motivações! Isto não vai te ajudar a superar a crise, me entende? A pergunta é: “Você se ama? Você quer ser feliz novamente? Você quer superar este trauma?” Se a resposta for sim, então não questione e não busque culpados. Desapegue-se de qualquer sentimento de CULPA!

Dica 3. Deseje o bem ao seu ex

EnfrentarSeparação2

Muito comum as pessoas, por conta dos seus ressentimentos, alimentarem sentimentos de vingança ou lançarem pragas contra o seu ex. Desejar o mal ao ex, a princípio até pode parecer algo natural, mas não é uma atitude inteligente, me entende? A consequência disto pode ser colher ainda mais negatividade na sua vida, já que o Universo tende a devolver tudo aquilo que você lança a ele, concorda?

Para muitas pessoas isto pode parecer loucura, desejar o BEM do EX depois de todo um desgaste emocional, mas para mim isto foi uma LIBERTAÇÃO. Só para você ter uma noção de como levei esta atitude a sério, nos primeiros meses de separação tinha uma agenda de anotações, onde escrevia frases e mais frases de boas lembranças e bem querer à minha ex.

Se em algum momento fraquejava meus pensamentos e notava qualquer sentimento de raiva, frustração e decepção dentro de mim, imediatamente contra-atacava aqueles pensamentos e emoções com minhas anotações e orações, sempre desejando o bem dela e vibrando para que ela fosse muito feliz! Fiz isto sem qualquer demagogia ou arrependimento!

Não estou afirmando que deva escrever a este respeito assim como eu, mas encontre a sua maneira pessoal de evitar o exercício destes pensamentos negativos! Ainda hoje, e depois de todos esses anos, se eventualmente me lembro dela, penso com carinho e com o desejo de que ela esteja bem, porque acesso as boas, e não as más lembranças do período que vivemos juntos. Isto faz sentido pra você?
Não tenho dúvidas de que isto só me beneficiou, pois me ajudou a cultivar bons pensamentos e sentimentos! Preparou o meu coração para acomodar e reservar espaço para novos relacionamentos!

Dica 4. Cuide-se

EnfrentarSeparação5

Toda separação mexe muito com os nossos sentimentos, por mais seguro que sejamos. Já vi amigos caindo em crises profundas de depressão por conta de separação, isso sem contar a perda da vaidade e da autoestima que vão juntas para o mesmo poço.

Tendo consciência disso, agi justamente de forma contrária. Com a separação passei a dedicar um tempo adicional à academia, revisei e reorganizei o meu guarda roupas, e me reaproximei dos amigos solteiros. Juntamente com eles fiz inúmeras viagens que simplesmente renovaram minhas energias. Enfim, cuide-se e busque atividades que te façam sentir bem! Seja carinhoso e amoroso com você mesmo! Você merece!

Dica 5. Circule a notícia

EnfrentarSeparação4

Circular a notícia também é uma maneira de aliviar o peso que damos a este assunto. No início eu costumava omitir este fato das pessoas, principalmente das primeiras mulheres com quem me relacionei após a minha separação. Achava que a separação me atestava como um mal partido para futuros relacionamentos, veja o absurdo e a limitação do meu pensamento àquela época.

Até que um dia, num desses meus encontros, sai com uma garota que me deixou muito à vontade, e conversamos bastante à este respeito. Ela me disse: “Paulo, não vejo motivos para você ter vergonha disto! Isto não te desabona em absolutamente nada! Cada um de nós tem uma história, e esta é a sua história. Considere que agora você tem mais esta experiência na sua vida, e tire proveito dela!”.

A partir daquele dia passei a conversar abertamente sobre minha separação com tudo e todos sem qualquer restrição, o que contribuiu para que eu enxergasse a separação com mais leveza, menos preconceito de mim mesmo, e mais naturalidade.

Dica 6. Boa-fé no amor

EnfrentarSeparação1

Percebo que muitas pessoas, por conta de uma separação e dependendo das motivações, acabam se fechando para o mundo e para a vida. Certa vez sai com uma garota que me disse não estar preparada para um novo relacionamento. Disse que estava muito decepcionada com seu último parceiro, que não acreditava em mais ninguém, porque sempre era traída em seus relacionamentos, e seguiu repetindo isto inúmeras vezes ao longo de todo o encontro. A Lei da Atração pode até explicar o caso dela, mas isto é um tema para outro dia qualquer.

O que quero dizer aqui é que, independentemente das razões da sua separação, nunca deixe de ACREDITAR no amor, e esteja sempre aberto a novos relacionamentos. Se seu último relacionamento não deu certo, desfrute de toda experiência adquirida com ele, mas não alimente o seu coração com desilusão, desconfiança e ressentimento de qualquer natureza. Alimente o seu coração com AMOR e ESPERANÇA, e o tempo se encarregará do resto!

Dica 7. Cultive o bom-humor

Lembre-se: separação não é o FIM do mundo! Cuide do seu próprio humor! Entre em contato com os seus amigos mais divertidos! Rir é um ótimo remédio para combater o mal humor e o negativismo. Ria de si mesmo, ria da situação, e não leve tudo tão a ferro e fogo nesta questão.

Felizmente tenho um circuito de amigos muito engraçado, e isto me ajudou bastante neste sentido! Se não tiver nenhum daqueles amigos palhaços no seu circuíto, não se dê por vencido! Procure os espetáculos de “Stand up” em cartaz na sua cidade. O importante é rir, não importa como! Inclusive, até para quebrar a seriedade e tensão deste nosso tema, dê uma olhadinha neste vídeo dos Desconfinados:

 

https://www.youtube.com/watch?v=HptXFnMIkhQ.

Veja o lado positivo da separação

EnfrentarSeparação3

Aproveite esta experiência para se RENOVAR, se REINVENTAR, se REDESCOBRIR e APOSTAR em novos projetos! Você MERECE ser FELIZ, mas esta felicidade depende das suas ATITUDES e PENSAMENTOS!

  • Gostaria de relatar algo sobre a sua própria história de vida?
  • Este assunto trouxe alguma reflexão para você?
  • Viveu algo parecido ao final de algum relacionamento, ainda que não tenha envolvido casamento?
  • Deixe seus comentários aqui abaixo, eles serão muito importantes!

Se achar que este assunto pode ser interessante para algum dos seus amigos, COMPARTILHE!

Gratidão eterna pela sua atenção, e até o nosso próximo encontro!

Escrito por Paulo Campos

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

24 respostas

  1. Paulinho muito show esse seu texto , tenho certeza que todas essas palavras que você escreveu aqui vai ajudar muita gente a superar a separação .
    No meu ponto de vista acho que a Dica 1. é a principal de tudo não so nesse ponto que estamos falando que é separação mais em muitas situações na vida Aceitação , quando aceitamos algumas coisa conseguimos lidar com ela bem melhor pra superarmos temos que aceitar.
    Amigos também é um dos pilares principal pra isso amigos é tudo como você falou , rir com eles é melhor remédio. Na questão que você falou no amor nunca podemos deixar de acreditar no amor e nunca podemos se fechar para outras pessoas pois um dia todos nós encontraremos o nosso verdadeiro amor.

    Parabéns Paulinho por mais um excelente texto.

    1. Olá, Denis! Muito feliz por estar acompanhando os artigos, meu amigo, e contribuindo com todos nós em relação as suas interpretações! Isto é formidável! Interessante a sua observação sobre a questão da ACEITAÇÃO, não somente numa separação, mas em muitas outras situações da nossa vida! Perfeito! Você esta certíssimo! A Aceitação é o início para a solução de qualquer um dos nossos problemas! Sua observação de que nunca podermos deixar de ACREDITAR no AMOR também foi motivador! Gratidão eterna pela sua atenção!

  2. Olá Paulo,
    Seu relato esta excelente, por essa óptica todos deveríamos observar a vida e os relacionamentos, mas nem sempre é assim. Só depois de tanto tempo faz sentido agora pensar assim, mas quantas aguas turbulentas passaram por baixo dessa ponte. Lembro-me do dia do seu casamento, realmente você estava bem feliz, e eu presente naquele momento, vi sua felicidade e pude até perceber que você imaginava-se deixando todas as tristezas que tinha vivenciado até aquele momento mágico, ficou para trás, agora só alegria.
    Perda, ser ignorado, indiferenças, essas sensações deveria ser comum ao ser humano, pois temos contato com essa dor no primeiro instante de vida!!! Todos saímos do ventre da mãe lugar aconchegante e protegido… quando subitamente somos expulso sem saber o que esta acontecendo, e assim a vida segue, quando a gente se acomoda e a vida nos surpreende sempre!!! nunca vamos esta prontos!
    Grato por compartilhar sua vivencia e aprendizado
    Abraço.

    1. Olá, Gelson! Muito bacana os seus comentários! Você esta certo! Passado algum tempo da tempestade, fica mais fácil de pensarmos e tirarmos algumas conclusões. O nosso aprendizado nem sempre é imediato, na maioria das vezes vem com a dor e o tempo!
      Concordo parcialmente com você quando diz que a vida sempre nos surpreende, e de que nunca estamos prontos!
      SIM, concordo que a vida sempre nos surpreende com algum desafio não previsto, mas em relação ao “NUNCA VAMOS ESTAR PRONTOS”, acho que justamente tendo consciência disto, podemos nos preparar um pouco melhor buscando continuamente autoconhecimento, porque ele sempre nos ajuda a enfrentar cada um de nossos desafios de maneira muito mais saudável, me entende?
      Com base nisto, esta nossa constante troca de experiências passa também a ser uma ferramenta muito valiosa. Podemos falar de coisas que você vivenciou no seu passado, e eu ainda não, por exemplo, e com isso me servir de algumas das suas atitudes que deram certo, em alguma situação pessoal no meu futuro! Portanto, o “NUNCA VAMOS ESTAR PRONTOS”, não me parece ser uma verdade absoluta, e sim relativa, não acha? Gratidão por estar aqui novamente, e contribuir comigo e com todos que acessarem este tema! Um forte abraço!

  3. Ah! Paulinho! Adorei o texto! Fico feliz em ver que você se libertou da culpa.É o sinal que entendeu que a separação não foi por sua incompetência. Você entendeu que não temos a necessidade de ter alguém para ser feliz, mas temos a necessidade de ser feliz para atrair alguém que nos mereça! Parabéns!!! Bjs

    1. Olá, Liliam! Feliz por ter apreciado o texto, amiga! Gostei do seu comentário de que a nossa felicidade não depende dos outros, mas SIM de nós mesmos! Ou seja, conquistando a nossa felicidade interna, podemos sempre atrair situações e relacionamentos compatíveis com os nossas anseios, e compatíveis com a nossa frequência de energia e de felicidade! Perfeito! Gratidão eterna pela atenção!

    1. Olá, Luceny! Muito obrigado pelos comentários! Eles certamente vão me motivar ainda mais neste trabalho, que sinceramente tem me deixado muito feliz e surpreso com os resultados! Sei que é uma estudiosa do autoconhecimento, sei que é uma Mente Próspera da EFT, e uma opinião como a sua é muito valiosa e tem muito peso para mim! Gratidão eterna pela sua atenção!

  4. Paulo, ótimo texto!
    Muitas pessoas irão identificar-se por completo com sua experiência de vida. Obstáculos e dificuldades fazem parte da nossa vida, temos que ter coragem fé para superar todos os desafios. Sejam eles tanto no profissional como no pessoal.
    Parabéns!
    Muita luz para você!
    Bjs

    1. Olá, Olesia! Muito feliz por estar acompanhando o meu trabalho aqui no Instituto Bazzi! Concordo com você! Os obstáculos fazem parte da nossa vida, e ter fé e coragem são muito importantes para buscarmos a superação de qualquer um dos nossos desafios! Obrigado pela dica do livro que me passou extra oficialmente: Nas Asas de um Sonho (Roberto Vascon). Dicas de aprendizado são, e sempre serão muito bem-vindas aqui! Gratidão eterna pela sua atenção!

  5. Paulo, adorei o seu texto, principalmente pq passei pela mesma condição e até encontrar os passos acima, mesmo que de forma inconsciente, sofri bastante. parabéns, e obrigado pois sei que os seus textos irão ajudar muitas pessoas. abraço.

  6. Olá, Osni! Que ótimo! Me alegro muito que tenha apreciado o texto, e principalmente por saber que também superou sua questão pessoal. Contar com as suas palavras me incentivam muito, e mais do que o meu texto, esteja certo de que são os depoimentos como o seu, e de alguns outros leitores aqui, que efetivamente poderão representar aquele sinal de força, aquele estalo no pensamento, aquele pequeno empurrãozinho que faltava, caso alguém esteja passando por isto neste instante! Gratidão eterna pela sua atenção!

  7. Paulinho segundo artigo seu e mais um sucesso , sempre colocando em pauta temas da realidade do dia , e que com certeza serve de aprendizado para muitos leitores que passaram ou estão passando por esses momentos ,…. parabéns

    1. Olá, Marquinhos! Obrigado pelo seu incentivo e apoio! O nosso crescimento pessoal depende muito de andarmos com pessoas verdadeiras, aquelas que realmente nos ajudam e nos colocam para cima, porque querem sinceramente o nosso bem! Feliz por poder contar com você! Gratidão eterna por tudo, e pela sua tenção!

  8. Podemos levar quase que a totalidade de mindsets do artigo para a vida toda. Temos que viver com a máxima ”tudo muda” e dançar essa música chamada vida da forma que sejamos felizes

    1. Ola, Bruno! Que bacana! Adorei sua observação: “temos que viver com a máxima – tudo muda – e dançar esta música”. rsrs…Você esta certíssimo, meu amigo! É cá entre nós.. dançar é muito bom, ainda mais quando escolhemos a uma música e a companhia! Gratidão eterna pela sua atenção!

    1. Olá, Telma! Perfeito! Suas dicas me parecem muito pertinentes e são muito bem-vindas! A intenção é justamente esta: reunir o máximo de dicas possível, e leva-las ao conhecimento de pessoas que estejam passando por esta experiência no momento e que, por algum motivo, estejam necessitando apenas de uma palavra, um comentário, enfim, qualquer apoio, por menor que possa parecer, e incentiva-las a darem os primeiros passos para a efetiva mudança deste ciclo!
      Gratidão eterna pela sua atenção!

  9. Assim como vc tb cultivo essas boas práticas. Resiliência é a palavra de ordem e esperança no que há de vir. Aguardando o próximo texto, bjao

    1. Resiliência e esperança são duas palavras fortíssimas, Janaine, e que cabem perfeitamente dentro deste contexto! Obrigado pela sua contribuição e por estar acompanhando os textos! Ainda mais sabendo que exerce uma profissão que tenho enorme admiração e respeito, a de jornalista, sinto-me muito privilegiado por poder contar com o seu apoio.
      Gratidão eterna pela sua atenção!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Descubra o melhor que há em você