Multidimensionalidade: você sabe o que é?

Multidimensionalidade é o termo utilizado para falar de muitas dimensões. Mas quantas são estas dimensões? Para a ciência, até 1905, acreditava-se que eram apenas três. Este foi o ano em que Einstein apontou a existência de uma quarta: relacionada ao tempo. Anos mais tarde, durante a década de 1920, a quinta dimensão foi sugerida pelos físicos Theodor Kalusa e Oskar Klein, baseados em estudos de Einstein. Atualmente, cientistas acreditam na existência de até 11 dimensões, sendo a maioria delas “ocultas”.

As dimensões ocultas do universo

A teoria Kalusa/Klein (KK) visa unificar duas forças fundamentais da natureza, a gravitacional e a eletromagnética e trata-se de um estudo da Física de Partículas, mas embora a quinta dimensão possa ser fisicamente real a razão para não ser visível é por que ela estaria enrolada em si e ser composta por partículas muito pequenas, uma ideia essencial para a Teoria das Super Cordas e a Teoria M, segundo a qual, o universo é composto por partículas na forma de cordas vibrantes. Baseados nestas hipóteses muitos cientistas atualmente acreditam na existência de até onze dimensões.

Para a comunidade científica, a quinta dimensão seria a chave que explicaria um grande segredo do universo: a matéria escura. Este é o termo usado para falar de uma grande parte do universo invisível, que não emite ou reflete luz. A única prova da existência desta matéria é sua grande força gravitacional. Grande parte do investimento em estudo e pesquisa na atualidade está sendo dedicado a esta matéria escura, acredita-se que poderemos ter grande compreensão da nossa existência a partir deste conhecimento. É muito fácil entender isto, é só olhar para o céu a noite e ver o quanto de escuro existe para ser explorado e entendido!

Aguarde! Em breve teremos mais matéria sobre este assunto para aqueles que querem entender melhor sobre este tema interessantíssimo.

Uma outra visão não acadêmica, mas não por isso menos interessante

Existe outro ponto de vista para procurar entender a multidimensionalidade: o da existência.  Ao longo dos tempos a humanidade acompanhou e observou o processo existencial procurando entende-lo através do imaginário, criando mitos, lendas e metáforas para explicá-lo.

Será que as pessoas imaginam ou realmente veem?

Seguindo esta linha de pensamento, encontramos na literatura leiga uma descrição interessante, que vale a pena apreciar, a hipótese da existência de uma décima segunda dimensão. Com objetivo de despertar sua curiosidade, acompanhe um breve resumo sobre algumas das dimensões conhecidas e da existência e dos seres que as habitam:

Dimensão zero: é a origem de tudo. (Antes do Big Bang)

Primeira dimensão: existência do planeta terra, das estrelas, dos cometas e demais seres cósmicos.

Segunda dimensão: é onde estão os seres elementais, como os gnomos e os duendes. (lembre-se que estamos falando sobre o imaginário humano)

Terceira dimensão: a dos seres humanos, dos animais e dos vegetais.

Quarta dimensão: aqui estão os anjos, alguns dos humanos que desencarnaram e outros seres arquétipos.

Quinta dimensão: é a dos arcanjos e de outros seres altamente espiritualizados. Também há a existência dos seres luciféricos, que buscam o controle das dimensões inferiores.

… em breve vamos publicar esta tabela na integra, com mais detalhes sobre todas as outras dimensões…

Décima segunda dimensão: esta é considerada a última dimensão porque é onde ficam os seres de espiritualidade mais elevada. É a dimensão da onisciência e da onipresença.

A multidimensionalidade e o autoconhecimento

Todos os seres que compõe o universo são multidimensionais. Por exemplo, no caso dos seres humanos a consciência utiliza quatro diferentes “corpos” ou “veículos”, com diferentes densidades energéticas para se manifestar e se comunicar com as diferentes dimensões. Isto é, do corpo físico que é primeiro veículo, onde a manifestação energética é mais densa até a última delas, até a mais sutil de todas, a dimensão mental somática, que está além do tempo, do espaço e da forma. Estes estudos estão sendo largamente investigados pela Consciênciologia, pesquisadores ligados ao médico Waldo Vieira.

Portanto, somos todos capazes de acessar outras dimensões ou realidades. Um exemplo prático e comum são os sonhos e os desdobramentos ou projeções da consciência, representações da quarta dimensão. Então, porque não conseguimos fazer isso com facilidade enquanto estamos conscientes? A resposta é simples: porque estamos treinados para bloquear este acesso.

Se comparássemos a existência com um aparelho de rádio, as dimensões seriam as diferentes sintonias. É possível mudar as sintonias, e muitas pessoas o fazem, mas, para isso, é necessário se autoconhecer. Para começar, é necessário abandonar a ideia do impossível e eliminar barreiras psicológicas, cultivadas desde a infância. Depois, é necessário praticar o conhecimento em si mesmo e a ideia de que o tempo é multifacetado e não linear. Isso significa que as diferentes realidades da existência estão acontecendo simultaneamente e que é possível acessá-las a qualquer momento. Da mesma maneira como nos movemos com facilidade para frente, para trás, para baixo e para cima é possível sintonizar em dimensões mais distantes ou nas realidades paralelas.

E você, o que acha da multidimensionalidade? Compartilhe sua opinião nos comentários.

Quer receber gratuitamente um eBook sobre MULTIDIMENSIONALIDADE? Clique aqui e assista um video.

Neurocientista, pesquisador e estudioso do Comportamento Humano.
Especialista em Medicina Comportamental pela Escola Paulista de Medicina (EPM)/Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)